William Marrion Branham

WILLIAM MARRION BRANHAM foi um dos ministros da Bíblia mais influente do nosso tempo. Ele foi considerado por muitos como o precursor do avivamento carismático e de cura que, por sua vez, teve início em 1947. A partir de seu ministério, surgiu uma enorme quantidade de ministros, os quais, alguns deles, tornaram-se conhecidos internacionalmente. Um historiador contemporâneo afirmou que William Branham foi “Um Profeta Para Nossa Geração”, e outro historiador, um pentecostal, escreveu: “Branham encheu os maiores estádios e os maiores salões de reuniões no mundo”. A Voz dos Homens do Evangelho Completo, (Que agora é denominado de “Companheirismo Internacional dos Homens de Negócios do Evangelho Completo”), em sua edição de Fevereiro de 1961, assim escreveu: “Nos Dias da Bíblia, houve muitos homens de Deus que eram Profetas e Videntes. Mas em todos os Registros Sagrados, nenhum deles teve um ministério maior que aquele de William Branham, Um Profeta e Vidente de Deus, e cuja fotografia foi colocada na capa da frente da edição da Voz do Homem do Evangelho Completo. Branham foi usado por Deus, no Nome de Jesus Cristo, para ressuscitar os mortos”. Desde o ano de 1947 até o tempo de sua partida em 1965, o ministério poderoso de William Marrion Branham foi bem reconhecido e considerado inigualável na história das reuniões evangélicas. O impacto do ministério sobrenatural deste homem foi sentido não apenas na América do Norte, mas também ao redor do mundo.

INFÂNCIA E CONVERSÃO

Willian Branham nasceu no dia 06 de Abril de 1909, numa cabana de toras de madeira nas colinas de Kentucky, foi o primogênito dentre os nove filhos de Charles e Ella Branham. Criado nas cercanias de Jeffersonville, Indiana, ele conheceu tão-somente uma infância de profundo sofrimento e pobreza, notadamente porque seu pai foi um alcoólatra e analfabeto. Além disto, o garoto era considerado “nervoso”, porque ainda quando criança falava acerca de “Visões” e de “Uma Voz” que lhe falara de um pequeno torvelinho (redemoinho de vento), dizendo-lhe: “Nunca bebas, nunca fumes, nem corrompas teu corpo de forma alguma. Haverá uma obra para tu fazeres quando estiveres mais velho.”

Willian Branham veio a conhecer o Senhor e foi cheio do Espírito Santo em 1931. A partir de então, a Bíblia Sagrada se tornou o foco de sua vida e Jesus Cristo o centro da sua existência! Ele foi ordenado para o ministério quando tinha a idade de 23 anos, na Igreja Batista Missionária em Dezembro de 1932.

A VISITAÇÃO DE UM ANJO

No dia 11 de junho de 1933, William Branham estava batizando no Rio Ohio, próximo de Jeffersonville, Indiana, quando, então, uma luz brilhante e flamejante repentinamente apareceu sobre sua cabeça e uma voz falou: “Como João Batista foi enviado para precursar a primeira vinda de Cristo, assim tu és enviado para precursar a Sua segunda vinda!” A edição seguinte do jornal “Jeffersonville Evening News” (“Noticias da Tarde de Jeffersonville”), reportou o incidente com o seguinte subtítulo: “Estrela Misteriosa Aparece Sobre Ministro Enquanto Batiza”.


Em Maio de 1946, ele se apartou para buscar a Deus em oração e encontrar o porquê de sua vida estranha. Enquanto orava sozinho, tarde da noite, um anjo de luz apareceu e disse-lhe: “Não temas. Eu sou enviado da presença do Deus Todo-Poderoso para dizer-te que teu nascimento peculiar e tua vida estranha têm sido para indicar que tu tens um dom de Cura Divina às pessoas do mundo. Se tu fores sincero quando orares e fizeres com que as pessoas creiam em ti, nada ficará de pé diante da tua oração, nem mesmo o câncer. Você irá a muitas partes do mundo e orará por Reis e Governadores e Soberanos. Tu pregarás para multidões pelo mundo e milhares virão a ti em busca de conselho”. Isto foi cumprido literalmente nos anos que se seguiram, pois Seu Ministério o levou, sete vezes, ao redor do mundo e muitos indivíduos de influência pública, incluindo o Senador William Upshaw dos Estados Unidos da América e o Rei George VI da Inglaterra, foram curados como resultado de suas orações.


Na noite de 24 de Janeiro de 1950, uma das fotografias mais maravilhosas e impressionantes (foto ao lado) de todos os tempos foi tirada no Sam Houston Coliseum, na cidade de Houston, Texas. Assim que William Branham ficou de pé na plataforma, uma auréola de fogo apareceu sobre sua cabeça. Esta foto foi a única que não ficou em branco de todo o filme! O Sr. George J. Lacy, um exímio investigador de Documentos Questionáveis, e freqüentemente contratado pelo FBI para estas espécies de análises, submeteu o negativo a uma rigorosa avaliação científica.
E, durante uma conferência de notícias, ele afirmou: “No meu conhecimento esta é a primeira vez, em toda a história do mundo, que um ser sobrenatural tem sido fotografado e confirmado cientificamente”. O original desta fotografia está guardado, até os dias de hoje, nos arquivos do Departamento Religioso do instituto Smithsonian, Washington, D.C.

MINISTÉRIO MUNDIAL.

Ao passo que as notícias das curas e milagres incríveis iam se propagando, os pastores próximos ao irmão William Branham começaram a chamá-lo para ministrar para suas congregações e orar pelos enfermos. Um sinal sobrenatural havia sido dado a ele com o propósito de encorajar o povo a crer. Primeiramente, um sinal físico em sua mão indicaria a doença ou a cura. Posteriormente, no decorrer de seu ministério, os segredos dos pensamentos e necessidades dos indivíduos eram revelados, resultando em fé por libertação. Isto se tornou abundantemente claro para qualquer leitor da Bíblia, que William Branham foi ordenado um Profeta para cumprir as muitas profecias escriturísticas concernente ao nosso tempo. As igrejas não podiam acomodar as multidões, e os encontros eram deslocados para grandes auditórios ou estádios para campanhas unidas nas grandes cidades da América do Norte.

JONESBORO, ARKANSAS – Jornal “Evening Sun”, exemplar de 12 de Junho de 1947.

“Moradores de pelo menos 25 Estados e do México têm visitado Jonesboro desde que o Reverendo Branham iniciou a reunião de acampamento em 01 de Junho. É provável que o número total de pessoas que assistiram aos cultos tenha excedido a marca de 20.000 pessoas”.

HELSINKI, FINLÂNDIA – 1950.

Dois anos antes da campanha de Helsinki, Deus havia mostrado ao irmão Branham uma visão de um garoto sendo ressuscitado dentre os mortos. Ele relatou os detalhes desta visão para as suas audiências e pediu-lhes que a escrevessem nas páginas em branco de suas Bíblias. A visão foi cumprida numa cena de um acidente próximo de Kuópio, Finlândia, onde um garoto, numa bicicleta, após ter sido atropelado por um carro, veio a falecer. Parte da comitiva que estava viajando com o irmão Branham observou o incidente e o irmão Branham, pedindo que o lençol que cobria o cadáver do garoto fosse retirado, reconheceu que era o mesmo garoto que ele havia visto na visão. Ele orou e a criança foi trazida dentre os mortos.

DURBAN, ÁFRICA DO SUL – 1951

As reuniões foram custeadas pela Missão da Fé Apostólica, pelas Assembléias de Deus, pela Pentecostal da Santidade e pela igreja do Evangelho Completo de Deus e conduzidas em 11 (onze) cidades, com uma freqüência de cerca de meio milhão de pessoas! A igreja registrou, no último dia dos encontros de Durban ocorridos no Greyville Racecourse (Pista de Corridas Greyville), que aproximadamente 45.000 pessoas se fizeram presentes, como se vê na foto abaixo, enquanto que milhares de outras mais ficaram do lado de fora dos portões!

ESTE MINISTÉRIO É UM CUMPRIMENTO DE PROFECIAS?

“CERTAMENTE O SENHOR JEOVÁ NÃO FARÁ COISA ALGUMA, SEM TER REVELADO O SEU SEGREDO AOS SEUS SERVOS, OS PROFETAS” (AMÓS 3:7).

A maneira de Deus de trabalhar com o Seu povo sempre foi por intermédio do envio de Profetas. O Profeta Amós nos informa que Deus não faz “COISA ALGUMA” sem um precursor Profético, e mesmo um estudo superficial da história escriturística expressará exatamente o que a Escritura declara. Raramente houve um Profeta que tenha falado as Palavras de Deus e que não tenha sido contestado com cepticismo, rejeição e indiferença!

CONSIDERE AS SEGUINTES ESCRITURAS:

Malaquias 4:5-6 possui dupla revelação, cumprida em parte no ministério de João Batista. Ele precedeu a primeira vinda de Cristo, chamada de o “grande” dia do Senhor, convertendo os corações dos pais da “lei” aos filhos da era “graça” do Novo Testamento. João Batista foi identificado pelo Senhor Jesus Cristo na Escritura de Malaquias 3:1, e de acordo com o relato de Lucas, “João Batista foi Elias na virtude e no espírito” (Lucas 1:16, 17), mas não o Elias que os judeus esperavam ser (João 1:21), isto é, aquele que cumpriria a Escritura concernente à vinda do Senhor para estabelecer o Reino milenial. Há um Profeta que cumprirá a segunda parte desta escritura, precursará a segunda vinda de Cristo e “converterá os corações dos filhos aos pais”. Literalmente, um ministério que converterá os corações de uma geração apóstata de volta à Palavra de Deus e a fé dos nossos pais “da igreja primitiva” antes do “terrível dia do Senhor”, a segunda vinda de Cristo em julgamento.

Novamente, Mateus 17:10-12 possui dupla revelação. Primeiramente:

“Por que dizem então os escribas que é mister que Elias venha primeiro?”. “Mas digo-vos que Elias já veio, e não o conheceram”, falando de João Batista. Em segundo lugar: “E Jesus, respondendo, disse-lhes: em verdade Elias virá primeiro, e restaurará todas as coisas”; Falando de um precursor no futuro, para preceder à segunda vinda de Cristo.

O ministério de William Branham envolveu três estágios distintos que ele chamou de as três “puxadas”. A primeira puxada: Cura Divina. Segunda puxada: Profecias. Terceira puxada: A abertura ou Revelação da Palavra de Deus.

O ministério de Jesus Cristo seguiu exatamente o mesmo padrão. Primeira puxada: Multidões juntaram–se para ouvir suas palavras graciosas e para receber seus milagres de toque de cura. Segunda puxada: Revelou os segredos dos corações (João 4:17–18). Terceira puxada: Sua “Mensagem”, a Palavra de Deus que veio em força e contrariando a ordem religiosa do dia, fez com que as multidões O deixasse, conforme nos descreve as Escrituras:

“DESDE ENTÃO MUITOS DOS SEUS DISCÍPULOS RETORNARAM PARA TRÁS, E JÁ NÃO ANDAVAM COM ELE” (João 6:66)

Em dezembro de 1962, Deus deu a William Branham a visão de uma visitação angelical, a qual ele relatou em seu sermão intitulado “Senhores, é Este o Tempo?”. No dia 28 de Fevereiro 1963, a visão e profecia se cumpriram quando a constelação de sete anjos formou no céu (em nuvens) a cabeça de Cristo (Apocalipse 1:14), e deu-lhe a comissão para pregar e abrir os SETE SELOS de Apocalipse. A Revista “LIFE” (exemplar de 17 de Maio de 1963) publicou a fotografia (figura a esquerda) deste evento sobrenatural, descrevendo-O como uma “Nuvem Misteriosa sobre o Arizona”. Para os milhões de crentes ao redor do mundo, os quais têm ouvido e recebido a Mensagem enviada por Deus através do Seu Profeta, William Branham, a Palavra de Deus tem sido aberta como nunca antes na história. Jesus Cristo tem vindo notadamente através das páginas das Escrituras reveladas. Eventos mundiais não mais causam alarme, pois tudo está revelado como deveria, cumprindo as profecias bíblicas! Portanto, solicitamos a todos os leitores sinceros a serem como os cristãos de Beréia, descritos no livro de Atos 17:11, os quais “foram mais nobre do que os que estavam em Tessalônica. Porque de bom grado receberam a palavra, examinando cada dia nas escrituras se estas coisas eram assim”.